Seminário Internacional encerra com recorde de público e trabalhos inscritos

Painel final na tarde de hoje (15) discutiu desafios e potencialidades dos Programas de Pós-graduação em Desenvolvimento Regional

Com a participação de cerca de 400 estudantes, professores e pesquisadores de todo país e também do exterior, se encerrou na tarde de hoje, sexta-feira (15), a VIII edição do Seminário Internacional sobre Desenvolvimento Regional (SIDR). Durante os três dias de evento – que iniciou ainda na quarta-feira (13) –, permeou a temática “Territórios, Redes e Desenvolvimento Regional: perspectivas e desafios” a partir das discussões em conferências, mesas redondas e apresentações de trabalhos.
De acordo com o professor Rogério da Silveira, coordenador do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional (PPGDR) da Universidade de Santa Cruz do Sul, que promove o evento, o Seminário alcançou os objetivos para os quais se propôs. Para o docente, a intensa participação mostra a importância do encontro para a área. “Foi um evento maravilhoso e muito representativo que possibilitou o diálogo com pesquisadores de diversas partes do país e do mundo, além, de propiciar a troca de conhecimento entre os estudantes”, acrescentou.
Na manhã do primeiro dia, a professora doutora Leila Christina Dias, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), conduziu a conferência de abertura a partir da discussão sobre os conceitos temas do seminário, desafiando com provocações sobre quais seriam as perspectivas e desafios para as abordagens. Ainda na tarde de quarta-feira, a mesa redonda composta pelos pesquisadores doutores Camil Girard (Universidade de Quebec/Canadá), Martin Coy (Universidade de Innsbruck/Áustria) e Gislene Aparecida dos Santos, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), abordou a temática das migrações – tanto na Europa, quanto no continente americano – bem como os desafios interculturais pelos quais passam as pessoas migrantes e o processo de aceitação do local que as recebe.
Na quinta-feira, a segunda mesa do Seminário teve como convidados os professores doutores Marcel Theza Manriquez (Universidade de Los Lagos/Chile) e Eric Sabourin, da Universidade de Brasília (UnB) que, em suas exposições, convergiram à temática das políticas públicas sociais, a partir de exemplos e casos chilenos e brasileiros. À tarde, as professoras doutoras Denise Elias, da Universidade Estadual do Ceará (UEC), Silvia Gorenstein (Universidade Nacional del Sur/Argentina) e Martina Neuburger (Universidade de Hamburg/Alemanha) trataram sobre modelos de dinâmicas dos espaços rurais e relações entre urbano e rural a partir do agronegócio globalizado na mesa “Relações, interações e contradições entre o rural e o urbano no processo de desenvolvimento regional”.
Já na manhã de hoje, sexta-feira, a mesa redonda com os professores doutores Jorge Vershoore, da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos) e Patricio Aroca (Universidade Adolfo Ibañez/Chile), debateu a relação entre desigualdade, concentração territorial e poder econômico, com exemplos do Chile e da Coreia do Sul, e a formação de redes para quebrar paradigmas. Além disso, falou-se também sobre a concepção dos Arranjos Produtivos Locais (APL) e sua importância para fortalecer o território e seu contexto econômico.
Para encerrar a programação do evento, tratou-se de desafios e potencialidades da produção científica e da Pós-Graduação na área de Desenvolvimento Regional, bem como formas de superar esses desafios e demais paradigmas da apropriação do conteúdo produzido. Participaram do debate os professores doutores Rainer Randolph, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Ivo Marcos Theis, da Fundação Universidade de Blumenau (Furb), Cidoval Moraes de Sousa, da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) e a professora doutora Virginia Elisabeta Etges, da Unisc.
Além da conferência e das mesas, o Seminário também recebeu cerca de 280 trabalhos e mais de 70 pôsteres apresentados por estudantes e professores de pós-graduação brasileiros e também do exterior. As apresentações foram divididas em eixos temáticos e, assim como a participação expressiva em todo o evento, também representam um número inédito em relação às edições anteriores do Seminário. Ainda integrou a programação, uma noite especial com coquetel de abertura e lançamento de nove livros da área do Desenvolvimento Regional de pesquisadores da Unisc e também de outras universidades