Seminário encerra com relatos de experiências

No último dia do VI Seminário Internacional sobre Desenvolvimento Regional as explanações versaram a respeito de relatos de experiências no turno da manhã e de construção do conhecimento em desenvolvimento regional no turno da tarde. Laura Polverari, do Centro de Pesquisa em Políticas Europeias, falou sobre a experiência da política de coesão da união Europeia. De acordo com ela, os resultados dessa política não são exatos, embora tenha sido possível melhorar a qualidade da vida das pessoas através dela – ainda que menos do que o necessário. Sergio Castro, secretário Nacional de Desenvolvimento Regional, fez um resgate do processo da anterior centralização da industrialização no Brasil e falou da atual descentralização e da fragmentação das regiões o país. Castro ainda ponderou sobre como deveria ser uma nova política nacional de desenvolvimento regional. “A nova política nacional de desenvolvimento regional deve ser um modelo sustentável e inclusivo”.

Na última mesa redonda do evento, os convidados eram Yann Fournis, da Université du Québec, Ester Limonad, da Universidade Federal Fluminense e Ivo da Universidade Regional de Blumenau.Yann Fournis afirmou que o capitalismo no Canadá é um capitalismo diferente do dos Estados Unidos, pois em seu país o desenvolvimento é pensado através da ação coletiva. Na fala de Ester Limonad, há a constatação de um paradoxo: “Estamos em crise, e incrivelmente, o PIB continua crescendo.” A crise do capitalismo, tema que guiou as discussões dos três dias do Seminário promovido pelo Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional da Unisc, foi definida por Ivo Theis como “a reação progressiva e generalizada dos seres humanos à subordinação do capital.”